Diferença entre dor e sofrimento

Posted on Posted in Sem categoria

Acredito que o autoconhecimento não é simplesmente bom. É necessário, é higiene mental. Limpamos nosso corpo todos os dias (alguns com menos frequência:)), mas quando limpamos a mente? Precisamos retirar pensamentos viciados e negativos porque o impacto em nossas vidas é tremendo. Ao mesmo tempo precisamos cultivar pensamentos saudáveis.
E agora um textinho curto sobre a diferença entre  dor e sofrimento.
A dor existe e é inevitável, mas o sofrimento pode ser diminuído e evitado.
O sofrimento é a maneira pela qual a mente interpreta determinados acontecimentos (e essa interpretação pode ser extremamente nociva).
Existem maneiras de atenuarmos e evitarmos o sofrimento, trabalhando com nossos pensamentos e emoções. Já a dor é um alerta, por isso ela é necessária. Ela diz: “você precisa tratar disso”. Assim como a dor de uma perna quebrada avisa que ela precisa de cuidados porque está fora do lugar, a dor emocional faz a mesma coisa: avisa, alerta, comunica.
O sofrimento é como se fosse uma dor crônica, não tratada, não cuidada, negligenciada. O sofrimento é uma perna quebrada que não recebeu tratamento. 
Como saber se você está sentido dor ou se está sofrendo? Se está sofrendo, está sentindo dor, mas se está sentindo dor, pode não estar sofrendo. 
Imagine um casal que se separou depois de alguns anos juntos. Imagine que um deles sente uma dor terrível no início. É normal? Sim, a dor da separação é natural, é esperada. A dor, vem e vai, ela tem um movimento fluido, ela passa.  Depois de alguns anos, se essa “dor” ainda persiste, na verdade não é mais dor, é “sofrimento”, ou seja, uma dor “arrastada”. O sofrimento é a dor + uma associação de pensamento infantil que traz sentimentos negativos. 
 
Por exemplo: essa pessoa que se separou e sofre, pode  estar acreditando em seu subconsciente ou mesmo consciente, que ela fez tudo errado no casamento, que nunca mais irá achar um parceiro, que agora está “pagando” por erros que cometeu no passado. Por isso ela se fecha e sofre. Sofre porque fica em conflito. Outra parte sua sabe que ela não precisaria sofrer, que ela tem direito à  felicidade, que erros não comuns, erros fazem parte de um processo de aprendizado. Esse é seu lado saudável que está amortecido e abafado pelo lado crítico que se pune. 
Viver dentro deste conflito é estar num estado de sofrimento. Para atenuar e acabar com o sofrimento, é preciso compreender estes pensamentos, aceitar que eles existem e que geram resultados negativos, entender porquê foram formados.  Ao mesmo tempo é preciso criar um diálogo saudável com este aspecto infantil  cultivando pensamentos mais realistas e saudáveis.
Existem muitas maneiras do profissional da psicologia ajudar pessoas. A psicoterapia é apenas uma delas. Divulgo aqui o que ofereço.

  • Psicoterapia semanal
  • Orientação Psicológica por skype
  • Orientação vocacional para adolescentes
  • Consultas para Introdução ao autoconhecimento
  • Suporte psicológico para empresas
  • Palestras sobre desenvolvimento pessoal.

Se você sofre com “alguma perna quebrada”, alguma dor que não sara, busque ajuda.